Sobre

Este site tem como objetivo oferecer recursos, principalmente em áudio, sobre a fé, a cosmovisão e a piedade reformada.

Recent tags

É nosso dever orar uns pelos outros [Episódio 2]

É nosso dever orar uns pelos outros [Episódio 2]

Olá seja bem-vindo, eu sou o pastor Elienai Batista, e este é o programa: Amada congregação.

Episódio 2 – É nosso dever orar uns pelos outros.

Amada congregação do Senhor Jesus Cristo, no episódio 1, eu falei a vocês sobre a nossa responsabilidade em crescer em amor uns pelos outros. Ouvimos que isso acontece na medida em que servimos uns aos outros.

Mas que tipo de serviço podemos oferecer uns aos outros? Creio que se formos listar esses serviços, a lista será grande. Mas em resumo, podemos dizer que o nosso serviço deve ir ao encontro das necessidades reais de nossos irmãos a fim de que Deus seja glorificado em suas vidas.

Mas há outra coisa que podemos dizer: nós devemos servir uns aos outros naquilo que Deus nos ordena fazer uns pelos outros.

Uma dessas obrigações mútuas, se encontra em Tiago 5.16, onde o Espírito Santo nos diz:

Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.

Não é meu objetivo fazer uma exposição desse texto, mas aprendemos aqui que algumas doenças estão relacionadas com pecados específicos. E que por isso, se fez necessária a confissão de pecados e a oração através da qual a misericórdia de Deus deve ser buscada.

Em relação a oração, o texto nos fala da necessidade de orar com fé por aqueles que estão doentes. O texto nos diz: “orai uns pelos outros”. O verbo “orai” é um imperativo, temos portanto, uma ordem a ser seguida por todos os membros do corpo de Cristo.

Mas obviamente, essa ordem não se restringe a necessidade específica mencionada aqui no texto.

E assim como você, seus irmãos em Cristo tem muitas outras necessidades além de perdão e da cura de uma enfermidade. E as suas orações devem ir ao encontro dessas necessidades.

Isso quer dizer que você precisa se importar com seu irmão, precisa ter interesse no bem-estar espiritual e material dele.

Portanto, não se trata simplesmente de mencionar em sua oração os nomes dos membros da igreja de forma vaga, fria e indiferente.

Para orar por eles, você precisa mais do que seus lábios, precisa de seu coração.

Lutero, ensinando sobre a oração, falou do perigo de nossa oração se tornar uma conversa vazia. Ele disse:

Que outra coisa é senão tentar a Deus se a boca fica tagarelando e o coração está distraído em outro lugar?

Lutero ensinou que quando oramos, o nosso coração inteiro deve estar na oração. Em termos práticos, isso significa, como disse ele, “… uma oração bem-feita considera cuidadosamente todas as palavras e pensamentos do início até o fim da oração.

Obviamente isso se aplica à adoração, à ação de graças, à confissão de pecados, às petições, e certamente a toda intercessão.

Considerar cuidadosamente todas as palavras e pensamentos quando estamos orando por nossos irmãos, nos obriga a refletir sobre eles e suas necessidades. De certa forma somos obrigados a criar um compartimento em nossa mente e em nosso coração para esses irmãos. E quando fazemos isso, nosso coração se dilata em relação a eles. Nosso amor por eles cresce a cada oração.

Portanto, amados irmãos oremos uns pelos outros não de forma vaga e indiferente, mas considerando cada palavra e pensamento. Oremos com interesse real e proposital. Por assim dizer, pegue seu interesse pelas mãos e o leve até as necessidades de seus irmãos.

É melhor que oremos por um só irmão, de cada vez e o façamos com total interesse por seu bem-estar espiritual e material, do que orar por muitos de forma vaga e desinteressada.

Encerro com um desafio a você, pense agora em algum membro da igreja cujas necessidades você tem percebido. Se possível, paraeo que você está fazendo, pense sobre esse membro da igreja, e ore por esse irmão ou irmã. Não deixe para depois, faça agora, mas propositalmente dirija seu coração até as necessidades desse pessoa.

Ore com confiança, certo de que Deus deseja usar as suas orações para promover a glória do Seu nome, o avanço do seu reino e o cumprimento de sua vontade.

Oremos uns pelos outros, certos de que, como escreveu Tiago: “Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”

E enquanto cumprimos essa parte de nossa responsabilidade para com os nossos irmãos, orando por eles, nós mesmos receberemos de Deus, algo pelo qual costumamos orar: dai-me Senhor mais amor pelos meus irmãos.

Permitindo o Senhor, no episódio 3, veremos as coisas pelas quais devemos pedir a Deus em oração quando oramos uns pelos outros.

Para quem deseja acessar os programas anteriores, ou outros recursos, visite meu site: elienaibatista.com.

Até o próximo episódio! E que o Senhor te conceda graça, misericórdia e paz.

 

 

Igreja Reformada em Paulista

Visite a página no Facebook.

Ficha Técnica

Conteúdo e voz: Elienai B. Batista.
Edição de áudio: Abner F. B. Batista.

Dúvidas

Caso você tenha alguma dúvida sobre a pregação, pode usar o nosso grupo no Facebook para fazer sua pergunta. Porém, só responderei quando me for possível. Para isso, clique aqui e peça acesso ao grupo, escreva sua pergunta e link meu nome dentro do grupo. Quando puder responderei.

EpisódiosTítuloDuraçãoTamanhoData
PrefácioInformações introdutórias sobre esta série.00:03:053,07 MB01/09/2017
Episódio 001É nossa responsabilidade crescer em amor00:07:317,13 MB04/09/2017
Episódio 002É nossa dever orar uns pelos outros00:07:226,99 MB05/09/2017
Compartilhe!
Pr. Elienai B. Batista

Elienai B. Batista

Verbi Dei Minister

Ministro da Palavra e dos Sacramentos atualmente trabalhando em um projeto missionário ligado ao Centro de Literatura Reformada (CLIRE), e na plantação de uma Igreja Reformada em Paulista – PE.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 14 outros assinantes

Pr. Elienai B. Batista

Ministro da Palavra e dos Sacramentos atualmente trabalhando em um projeto missionário ligado ao Centro de Literatura Reformada (CLIRE), e na plantação de uma Igreja Reformada em Paulista – PE.

Related posts
Leave a reply