Sobre

Este site tem como objetivo oferecer recursos, principalmente em áudio, sobre a fé, a cosmovisão e a piedade reformada.

Recent tags

Local e Data [Episódio 2]

Olá seja bem-vindo!

Eu sou o pastor Elienai Batista, e este é o segundo áudio de uma série de quatro, nos quais estou apresentando uma pequena introdução à epístola de Paulo a Tito.

Se você ainda não ouviu o Episódio 1, eu o encorajo a acessar o site elienaibatista.com para ouvi-lo.

Neste segundo episódio, veremos informações sobre o local e a data da Epístola de Paulo a Tito.

Local

No primeiro episódio concluímos que com base em Tito 3.12, que provavelmente Paulo escreveu esta epístola quando estava na cidade de Nicópolis ou a caminho dela.

Nicópolis, era uma cidade que ficava na província grega de Acaia.

Nicópolis (Νικόπολις), significa “Cidade da Vitória” e foi fundada por Otávio em 31 a.C., tendo recebido esse nome por causa da vitória de Otávio sobre Marco Antônio na batalha de Ácio na qual os navios de Otávio, venceram os navios de Marco Antônio e Cleópatra.

Nicópolis ficava no Mar Adriático, e estava a Noroeste da cidade de Corinto. Era uma metrópole, com templos, teatros, um estádio e um aqueduto. Ao que parece Paulo usou esta cidade como um ponto de apoio para suas atividades missionárias.

Tito por sua vez, recebeu a epístola quando estava na ilha de Creta. É isso que lemos no início do versículo 5, do capítulo 1: “Por esta causa, te deixei em Creta…”.

Creta (Κρήτη), é uma das maiores ilhas do mar Mediterrâneo, com 250 Km de extensão e 56 km de largura. Creta fica a aproximadamente 160 km a sudeste do continente grego.

Creta
Procure no mapa por Crete (Creta) no centro do mapa. E por Nicópolis mais ao Norte.

Um fato importante em relação a Creta, é que no mundo antigo os cretenses tinham uma má fama. Isso é mencionado por Paulo em Tito 1.12:

Foi mesmo, dentre eles, um seu profeta, que disse: Cretenses, sempre mentirosos, feras terríveis, ventres preguiçosos.

Apesar dessas palavras serem provavelmente uma generalização de Epimênides em relação aos seus compatriotas cretenses, e que no texto em questão Paulo aplica isso aos falsos mestres, de fato os cretenses eram conhecidos como mentirosos. Prova disso, é que os gregos incorporaram o verbo “kretizo”, que tem o sentido de “mentir” ou “falsear”. Esse verbo tem relação com os cretenses.

Isso nos ajuda a perceber o embate que Tito teve que empreender contra os falsos mestres em Creta. E porque foi necessário enfatizar a relação entre a verdade e a piedade.

Vale também destacar que havia cretenses no dia de Pentecostes, pois em Atos 2.11, lemos: “… tanto judeus como prosélitos, cretenses e arábios. Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?

Agora que já ouvimos sobre o local, vamos para o nosso próximo assunto:

Data

Existem muitas teorias a respeito da data em que esta epístola foi escrita. Mas a maioria dos estudiosos apresenta o seguinte argumento.

A Escritura menciona uma breve passagem de Paulo por Creta durante sua viagem a Roma. Isso está registrado em Atos capítulo 27. Nos versículos 7 e 8, lemos:

Navegando vagarosamente muitos dias e tendo chegado com dificuldade defronte de Cnido, não nos sendo permitido prosseguir, por causa do vento contrário, navegamos sob a proteção de Creta, na altura de Salmona. Costeando-a, penosamente, chegamos a um lugar chamado Bons Portos, perto do qual estava a cidade de Laséia.

Apesar dessa passagem de Paulo por Creta, é improvável que ele tenha iniciado um trabalho evangelístico em Creta naquele momento, uma vez que a passagem foi rápida. No entanto, em Tito 1.5 somos informados que Paulo havia deixado Tito em Creta, o que dá a ideia de que Tito ficou ali para concluir o trabalho que Paulo começara.

Por isso, os estudiosos têm chegado à conclusão de que Paulo foi solto depois da prisão em Roma registrada em Atos 28.16-31, e estando solto ele dedicou-se novamente a atividade missionária. Entende-se que foi durante esse período, entre a primeira e a segunda prisão (2Tm 4.6) de Paulo em Roma, que ele esteve em Creta com o objetivo de plantar igrejas ali.

No entanto, não podendo concluir esse trabalho, Paulo deixou Tito como seu representante para levar adiante a plantação de igrejas em Creta.

Não sabemos exatamente quando Paulo esteve em Creta, nem quando ele escreveu a Tito, mas com base nessa linha de pensamento as datas sugeridas pelos estudiosos para a epístola de Paulo a Tito, variam entre 65 e 67 d.C.

Portanto, foi ai nessa grande ilha do mar Mediterrâneo, de fama duvidosa, trabalhando para a edificação das igrejas ali existentes que Tito recebeu a epístola de Paulo por volta de 65 a 67 d.C.

A respeito do propósito e o conteúdo da epístola, veremos no terceiro episódio da série.

Lembro que o áudio e o texto dos episódios serão disponibilizados no site: elienaibatista.com.

Até o próximo episódio e que o Senhor lhe conceda graça, misericórdia e paz.


Edição de áudio: Abner F. B. Batista.

Pr. Elienai B. Batista

Ministro da Palavra e dos Sacramentos atualmente trabalhando em um projeto missionário ligado ao Centro de Literatura Reformada (CLIRE), e na plantação de uma Igreja Reformada em Paulista – PE.

Related posts
Leave a reply