Sobre

Este site tem como objetivo oferecer recursos, principalmente em áudio, sobre a fé, a cosmovisão e a piedade reformada.

Recent tags

Lição 5: Os objetivos do Catecismo de Heidelberg

Lição 5: Os objetivos do Catecismo de Heidelberg

Olá Débora, seja bem-vinda à nossa quinta lição.

Espero que as últimas lições estejam lhe ajudando a ter uma ideia do contexto histórico em que o Catecismo de Heidelberg foi escrito, e que isso seja útil para sua compreensão do catecismo.

Oração.

Débora, na lição 3, quando falei sobre como a Reforma avançou em Heidelberg, você deve ter percebido o que estava por trás do desejo de Frederico III de promover a elaboração de um catecismo, isso tinha relação com seu desejo por unidade na verdadeira fé. Mas há outros pontos que precisamos observar quanto a isso, por isso, vamos olhar com mais detalhes para os objetivos que Frederico III desejava alcançar com a elaboração do Catecismo de Heidelberg.

Na última lição mencionei o prefácio que Frederico III escreveu para o Catecismo de Heidelberg, em 19 de janeiro de 1563. Nele Frederico reconhece seus deveres como governante, não só no que diz respeito ao bem-estar temporal dos súditos do Palatinado Renano, mas também quanto ao seu bem-estar eterno. Acima de tudo, escreve ele, deveria “admoestá-los e conduzi-los constantemente ao piedoso conhecimento e temor do Onipotente e da sua santa palavra de salvação como o único fundamento de toda virtude e obediência.”

Ciente de suas responsabilidades como governante, Frederico III menciona em seu prefácio ao catecismo certas preocupações. Elas podem ser percebidas quando ele cita as descobertas de um comitê que visitara as igrejas palatinas. Ouça o que ele diz:

Portanto, também apuramos que a maior deficiência do nosso sistema se acha no fato de que nossos jovens tendem a ser descuidados quanto à doutrina cristã, tanto nas escolas como nas igrejas do nosso principado – estando mesmo, alguns deles, sem nenhuma instrução cristã, outros sendo ensinados sem método, sem um catecismo oficial, digno de confiança e inteligível, mas meramente segundo um plano ou juízo individual; e, entre outras grandes deficiências, a consequência delas tem sido, em muitíssimos casos, que [os nossos jovens] têm crescido sem o temor de Deus e o conhecimento da Sua Palavra, recebido instrução sem proveito, ou, caso contrário, sendo confundidos com questões irrelevantes e desnecessárias e, por vezes, sobrecarregados com doutrinas perniciosas.

Em seguida escreve ele:

… é essencial que os nossos jovens sejam treinados no começo da existência, e sobretudo, na pura e consistente doutrina do santo evangelho, e sejam bem exercitados no apropriado e verdadeiro conhecimento de Deus.

Para lidar com esta necessidade, diz Frederico em seu prefácio, “asseguramos a preparação de um curso resumido de instrução da nossa religião cristã, ou catecismo, de acordo com a palavra de Deus.”

Ao ler o prefácio de Frederico III, ao Catecismo de Heidelberg, podemos perceber pelo menos três objetivos para este Catecismo.

O primeiro objetivo do Catecismo de Heidelberg era servir como uma ferramenta para o ensino das crianças e dos jovens na sã doutrina.

Frederico III sabia que se as crianças não recebem a devida instrução na palavra de Deus, isso trás prejuízos para o futuro da Igreja. Assim o Catecismo de Heidelberg foi escrito tendo em mente as crianças e jovens, por isso, foi escrito de forma que eles possam compreender a doutrina que é ensinada. O sistema de perguntas e respostas ajuda nisso.

Nas igrejas reformadas, geralmente as crianças e jovens são catequizadas com vistas à pública profissão de fé. E pessoas vindas de outras confissões e que desejam se tornar membros da igreja, também passam pela catequese.

O segundo objetivo do Catecismo de Heidelberg era servir como um guia de pregação para a instrução do povo comum nas igrejas.

No Palatinado, Frederico III identificou que alguns pastores não ensinavam nada, outros ensinavam sem método, negligenciando este ou aquele assunto, ensinando de acordo com suas preferências, e outros confundiam os jovens e os mais simples com questões irrelevantes e desnecessárias, e às vezes até com heresias. Assim sendo, o Catecismo foi escrito para encorajar a pregação e o ensino coerentes e consistentes por parte dos pastores.

É por isso, que até hoje, nas Igrejas Reformadas, todos os domingos ouvimos uma pregação que expõe as doutrinas confessadas em cada um dos 52 domingos nos quais o Catecismo de Heidelberg está dividido. Assim, há um equilíbrio na instrução que os membros ouvem durante o ano. Desta forma as doutrinas bíblicas mais básicas, são incutidas na mente dos membros da igreja no decorrer dos anos.

O terceiro objetivo do Catecismo de Heidelberg era servir como uma forma de unidade confessional entre as diversas facções protestantes do Palatinado.

Frederico III, esperava que ministros e professores usassem o Catecismo e que as novas gerações fossem instruídas com ele, isso certamente promoveria a unidade dos súditos do Palatinado na mesma fé.

As Igrejas Reformadas, são igrejas confessionais que adotam o Catecismo de Heidelberg como um dos documentos que resumem nossa fé cristã. Ministros da Palavra, presbíteros e diáconos para serem ordenados, precisam subscrever as Três Formas de Unidade. E no início de cada concílio, quando as igrejas irmãs, enviam cada qual dois representantes, para tratar de assuntos que são de interesse comum das Igrejas da confederação, esses representantes se colocam de pé na primeira seção do concílio, para indicar que todos ali subscrevem os Credo Ecumênicos e as Três Formas de Unidade.

Portanto, podemos resumir os objetivos do Catecismo de Heidelberg, dizendo que ele deveria servir como:

  1. Um recurso catequético para o ensino das crianças e dos jovens na sã doutrina;
  2. Um guia de pregação para a instrução do povo comum nas igrejas;
  3. Uma forma de unidade confessional dos protestantes do Palatinado.

Ainda hoje o catecismo cumpre essas funções. Por isso, Débora, quando me propus em ajudar você a estudar os pontos mais básicos do evangelho, resolvi usar o Catecismo de Heidelberg, porque ele foi elaborado exatamente para isso. E espero que estas lições serão úteis não só a você mais a muitas outras pessoas que tem o mesmo interesse.

Na próxima lição falarei sobre: A estrutura do Catecismo de Heidelberg.

Até a próxima lição! E que o Senhor te conceda graça, sabedoria e perseverança em seus estudos.

Ficha Técnica

Conteúdo e voz: Elienai B. Batista.
Edição de áudio: Abner F. B. Batista.

Bibliografia recomendada

BIERMA, Lyle D.. Introdução ao Catecismo de Heidelberg. São Paulo: Cultura Cristã, 2010.

Dúvidas

Caso você tenha alguma dúvida sobre a pregação, pode usar o nosso grupo no Facebook para fazer sua pergunta. Porém, só responderei quando me for possível. Para isso, clique aqui e peça acesso ao grupo, escreva sua pergunta e link meu nome dentro do grupo. Quando puder responderei.

LiçõesTítuloDuraçãoTamanhoData
ApresentaçãoApresentação do Curso Estudos no Catecismo de Heidelberg.00:03:413,71 MB04/10/2017
Lição 001O que é um catecismo e como usá-lo.00:10:129,66 MB04/10/2017
Lição 002A época em que o Catecismo de Heidelberg foi escrito.00:10:319,94 MB05/10/2017
Lição 003O lugar em que o Catecismo de Heidelberg foi escrito.00:11:2410,7 MB16/10/2017
Lição 004A autoria e data do Catecismo de Heidelberg.00:10:089,62 MB18/10/2017
Lição 005Os objetivos do Catecismo de Heidelberg.00:09:188,85 MB20/10/2017
Lição 006A estrutura do Catecismo de Heidelberg.
Lição 007O esboço do Catecismo de Heidelberg.
Lição 008As características do Catecismo de Heidelberg.
Compartilhe!
Pr. Elienai B. Batista

Elienai B. Batista

Verbi Dei Minister

Ministro da Palavra e dos Sacramentos atualmente trabalhando em um projeto missionário ligado ao Centro de Literatura Reformada (CLIRE), e na plantação de uma Igreja Reformada em Paulista – PE.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 10 outros assinantes

Pr. Elienai B. Batista

Ministro da Palavra e dos Sacramentos atualmente trabalhando em um projeto missionário ligado ao Centro de Literatura Reformada (CLIRE), e na plantação de uma Igreja Reformada em Paulista – PE.

Related posts
Leave a reply