Sobre

Este site tem como objetivo oferecer recursos, principalmente em áudio, sobre a fé, a cosmovisão e a piedade reformada.

Recent tags

A Palavra de Deus e nossas publicações no Facebook

A Palavra de Deus e nossas publicações no Facebook

Ontem o Flamengo perdeu a final da Copa do Brasil. Eu assisti uma parte, meio desinteressado, pois faz um tempo que não tenho o mesmo interesse por futebol. No final, me arrependi, por ter gasto meu tempo na frente da TV. Mas fui dormir em paz. O flamengo não é um ídolo no meu coração, por isso o fato de ter perdido não me afetou.

Mas hoje, quando entrei no Facebook, o assunto dominava a linha do tempo desta rede social. E é até de certa forma natural que depois de um jogo como o de ontem haja muitos comentários sobre a derrota do Flamengo, a falha do goleiro, etc. E não critico esses comentários.

Mas esboço minha preocupação com outra questão, que para mim se evidenciou mais uma vez com a repercussão do jogo.

As publicações que aparecem no meu feed são em sua maioria, se não todas, de pessoas de confissão reformada, especialmente pastores. Assim procuro me beneficiar de indicações de livros, de citações, ou comentários edificantes. Também me alegro em ver o reino de Deus avançar em diferentes partes do Brasil.

E obviamente as publicações vão além dessas coisas. Às vezes com conteúdo útil, outras vezes não tão útil assim.

Mas noto com tristeza, que alguns dos meus amigos reformados têm muito a dizer sobre: direita e esquerda, conservadorismo, política, lava-jato, corrupção, esperanças messiânicas, etc. Noto que reagem às polêmicas de artistas, emissoras e políticos. E que estão prontos a discutir sobre temas ideológicos, filosóficos e teológicos.

E não estou dizendo que essas coisas não possam ser feitas com sabedoria e humildade. Mas o que realmente me traz tristeza é que para muitos isso é tudo. Se suas vidas fossem definidas por suas publicações no Facebook, não saberíamos que são cristãs. Pensaríamos que são de algum grupo de direita ou de alguma torcida organizada.

Percebam um exemplo claro disso. Como cristãos reformados dizemos que o culto solene é um encontro pactual entre Deus e seu povo e que Deus nos fala mediante a pregação de Sua Palavra. Mas na segunda-feira, as publicações são sobre o time A ou B, sobre a reportagem do Fantástico, sobre a polêmica A ou B, sobre mil assuntos diferentes. Mas quão raramente leio sobre o impacto da Palavra de Deus ouvida no domingo.

Deus falou com você no domingo e tudo o que você tem a dizer na segunda-feira tem relação pautas ideológicas, jogos de futebol ou programas de TV?

Me parece que algo está errado. E talvez tenha relação com o que fazemos com a Palavra de Deus depois que ouvimos a pregação no domingo. Para que desejamos pregação fiel? Para na segunda-feira, a colocarmos de lado, e pensarmos que a redenção do mundo se encontra em determinada linha ideológica? Ou que a solução para o Brasil se encontra na intervenção militar, ou em Bolsonaro? Qual a nossa alegria na segunda? O fato de que experimentamos o descanso de Deus e de que Ele nos renovou por Sua Palavra e Seu Espírito Santo, ou que nosso time venceu?

Se a nossa esperança, alegria, consolo, amor e confiança se encontram em Cristo que nos é proclamado no evangelho, e se confessamos que a única esperança para o mundo em trevas é Cristo, porque enfatizamos tanto outras coisas com se fossem um grande tesouro?

Amados precisamos da Palavra de Deus sendo pregada com fidelidade, precisamos de mais ministros fiéis, mas também precisamos compreender que a Palavra de Deus precisa ser aplicada às nossas vidas. Que ela deve ser o tema das nossas meditações, das nossas conversas e que ela também deve aparecer nas nossas publicações.

Infelizmente em muitos casos, os assuntos que mencionei dominam não só as publicações do Facebook na segunda-feira, mas já no domingo, após o culto eles dominam as conversas. Assim sendo, não é de admirar que haja tão poucos frutos na vida de muitos que se dizem reformados.

Portanto, prezado leitor, eu os encorajo, a falar mais da palavra de Deus. Não me refiro a comentar sobre a capacidade e a eloquência do pregador (que é somente um servo da Palavra), mas a falar como a Palavra de Deus lançou luz sobre sua vida, como ela mudou sua maneira de pensar, como ela lhe mostrou o que é preciso corrigir, como ela consolou seu coração, como ela lhe apresentou a grandeza de Cristo, como ela animou sua alma.

Fale com seus irmãos após o culto, ajude-os para que suas conversas após o culto tenham relação com a palavra de Deus, especialmente com a pregação que acabaram de ouvir. Meditem erem por aplicação, conversem durante a semana através das redes sociais, e então finalmente deixem que aquilo que ocupa seus corações, apareça em suas publicações.

Pr. Elienai B. Batista

Ministro da Palavra e dos Sacramentos atualmente trabalhando em um projeto missionário ligado ao Centro de Literatura Reformada (CLIRE), e na plantação de uma Igreja Reformada em Paulista – PE.

Related posts
Leave a reply